Sabia que o cuidado com a saúde mental tem impacto na saúde financeira?

Durante o período de pandemia de Covid-19, os sentimentos mais diversos foram aflorados. Desde o ano passado (2020) ansiedade, apreensão e medo são as queixas mais relatadas, elevando a demanda por psicólogos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil é o país com maior prevalência de ansiedade no mundo, 9,3% da população sofre do problema.

No entanto, não foram somente as preocupações com a saúde pessoal e de familiares ou as mudanças relacionadas ao novo modelo de trabalho, por exemplo, que levaram mais pessoas a consultas psicoterápicas. O desemprego e a preocupação com a perda de renda também gerou muito estresse aos brasileiros.

Na verdade, saúde mental e saúde financeira andam juntas, mas ainda poucas pessoas fazem essa associação. De acordo com pesquisa feita pela Associação de Psicologia dos EUA (APA), o dinheiro é a principal fonte de estresse para grande parte das pessoas. Isso porque os problemas financeiros afetam negativamente a saúde de todo o organismo, tendo impacto ainda mais profundo na saúde mental.

A saúde mental é capaz de afetar a saúde financeira?

Segundo um estudo da Money and Mental Health Policy Institute, 93% das pessoas com saúde mental abalada gastam mais. De maneira geral, a relação entre saúde mental e saúde financeira acontece dentro de um ciclo: pessoas estressadas por muito tempo, com depressão, ansiedade e outros sintomas, têm maior dificuldade para administrar suas finanças, devido ao medo e à preocupação para tomar decisões, o que gera mais estresse. O mesmo levantamento ainda aponta que 92% das pessoas com saúde mental abalada acham mais difícil tomar decisões financeiras e 74% delas adiam o pagamento de contas.

Quais são os benefícios do cuidado com a saúde mental?

Quem busca cuidar da saúde mental observa vários benefícios em sua vida financeira. Abaixo, listamos alguns:

  • Menos ansiedade, por ter um melhor controle sobre o que gasta;
  • Mais conforto e bem-estar, pois consegue se organizar e contratar serviços que melhoram sua qualidade de vida;
  • Maior capacidade de realizar sonhos, porque conhece suas limitações, aprende a superá-las e a confiar em si próprio;
  • Além de melhorar o desempenho profissional, o que pode resultar em promoções, aumentos salariais ou oportunidades de negócio.

Como realizar mudanças na rotina: passo a passo

Mesmo que pareçam não ter relação nenhuma com o dinheiro, acredite, as práticas abaixo vão melhorar sua vida financeira por trabalhar positivamente seu autoconhecimento e autoestima.

Passo 1: Tire tempo para refletir

Não busque distrações o tempo todo. Deixe o celular e a televisão de lado e pense em si, na vida, nos seus objetivos e no que o impede de alcançá-los. Faça isso regularmente.

Passo 2: Mantenha um diário

Cultive o hábito de escrever, antes de dormir, algumas linhas sobre como foi seu dia, como você se sentiu, quais comportamentos teve e quer mudar e outros insights que possa ter tido.

Passo 3: Faça exercício físico

Poucos hábitos são tão benéficos para a autoestima quanto a prática regular de exercícios físicos. Você provavelmente já sabe que a prática de atividades físicas é importante. O recomendado é que as atividades físicas sejam feitas diariamente, pelo menos 30 minutos a cada dia. Há, também, pesquisas recentes que falam que três sessões de 10 minutos proporcionam os mesmos benefícios que uma sessão de meia hora.

Baixe gratuitamente nosso e-book e conheça os 8 hábitos saudáveis que contribuem para o bom funcionamento do nosso corpo.

Dica extra: Procure ajuda profissional

A nossa dica final é: procure ajuda profissional. Agendando uma sessão com um psicólogo ou psicanalista.

Quer saber como escolher um bom plano de saúde? Leia nossa matéria sobre 'Como fazer a melhor escolha'.

Redação Plansaúde

Redação Plansaúde